Academia Electrão

Resíduos de plástico dão origem a tijolos

Resíduos de plástico dão origem a tijolos

A startup queniana Gjenge Makers, fundada pela empresária Nzambi Matee, criou uma máquina que transforma resíduos de plástico de embalagens em tijolos para construção, mais fortes e resistentes que o betão.

Os resíduos de plástico são recolhidos e processados utilizando uma tecnologia inovadora de reciclagem. A formulação inclui a mistura destes resíduos com areia, que após serem moldados, dão origem aos tijolos. Estes tijolos inovadores foram testados, demostrando suportar o dobro do peso do que um tijolo de betão regular. Para além da sua funcionalidade e capacidade, estes tijolos são fabricados em diversas cores, o que permite a criação de padrões ao gosto do cliente.

A empresa é motivada pela inovação mas também pela possibilidade de oferecer materiais de construção de qualidade e resistentes, a um preço acessível para todos. A empresa assegura que se encontra alinhada com os Objectivos de Desensolvimento Sustentável (ODS), nomeadamente: 8, 9, 11 e 13.

Até à data, a Gjenge Makers já conseguiu reciclar 20 toneladas de resíduos de plástico e este número continua a aumentar. Para além do impacto positivo na economia circular e integração do plástico em novas cadeias de valor, a empresa criou 112 oportunidades de emprego, sobretudo para quem recolhe os resíduos, nomeadamente mulheres e jovens.  

Os tijolos da Gjenge Makers são um exemplo de como se pode valorizar os resíduos de plástico, integrando-os em novos setores e cadeias de valor. E tu, tens alguma ideia inovadora de como valorizar estes resíduos e criar produtos inovadores? Candidata-te à categoria Valorização Electrão da Academia Electrão.

24 fevereiro 2021