Academia Electrão

Drones ajudam a combater o lixo marinho

Drones ajudam a combater o lixo marinho

Investigadores do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra (INESC Coimbra), do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente da Universidade de Coimbra (MARE-UC) e da Universidade Nova de Lisboa (NOVA.ID_MARE) estão a participar no projecto “UAS4Litter” que, entre outros, tem como objectivo estudar o potencial dos drones para detecção, mapeamento, busca e inspecção autónoma de lixo marinho em áreas costeiras.

Os primeiros resultados apontam que os drones podem ser muito úteis no combate ao problema que é o lixo marinho. No final do projecto, os investigadores pretendem que os resultados sejam traduzidos em orientações práticas para o mapeamento e monitorização de lixo marinho com drones em zonas costeiras, o que é crucial para a mitigação deste problema.

O trabalho de campo tem sido desenvolvido em três praias da Figueira da Foz, que retratam diferentes níveis de pressão e utilização antropogénica: a praia do Cabedelo (associada a uma utilização urbana), a praia da Leirosa (próxima de zona industrial) e a praia de Quiaios (com um sistema mais naturalizado e menos impactado pelo Homem).

Se ficaste com curiosidade de conhecer mais acerca deste projecto, podes explorá-lo aqui.

A Academia Electrão disponibiliza uma categoria inteiramente dedicada à problemática dos plásticos nos oceanos, denominada Arte Electrão. Os projectos candidatos a esta categoria deverão ter por principais objectivos a sensibilização, a comunicação e a educação relativamente a este tema. Alguns exemplos de projectos contemplam a pintura, a escultura, o vídeo, a arquitectura e a arte urbana.

Se tens algum projecto neste âmbito ou conheces quem tenha, apresenta-lhe esta oportunidade! Candidata-te à Academia Electrão e mostra-nos como a arte pode ser o veículo para a mudança de comportamentos e melhoria do estado dos nossos oceanos.

29 setembro 2020